sexta-feira, 6 de julho de 2007

Au Revoir.

"Já é tarde amor
O último bar fechou as portas
Te levo pra casa, te coloco na cama
Um beijo na testa, um sorriso talvez
Vou embora, fecho a porta
A porta do teu amor no meu coração também
Ao acordar terá um bilhete de baixo de uma xícara de café
Com os dizeres: "Não me espere, não volto mais.
Au Revoir "

Já é tarde amor
Fingi que não vi você fechando a minha porta.
Fico rolando na cama até conseguir esquecer
Dormir, um sonho talvez
Vai embora, não quero mais esse cinismo, falso amor
Quando saíres terás um bilhete no bolso com os dizeres:
"Não me espere, não volto atrás.
Au revoir"


*
Texto em conjunto com minha companheira de aulas, músicas [cantando], sorrisos, shows de mula manca, devedora atual de baton's garoto e outras coisitas mais. =P

Companheira = Milah Albuquerque
Blog dela: Prosa Perdida
http://www.prosaperdida.blogspot.com - passem l
á, vale a pena.

41 comentários:

THiago RangeL disse...

sem dúvida muito inteligente...


muito lindo...a troca de perspectivas poéticas entre personagens é uma coisa muito difícil de fazer.

você faz com delicadeza, doçura e sarcasmo...fantástico!

um beijo..parabéns

THiago RangeL disse...

sem dúvidas....as frutas somos nós!


ou como diria um velho poeta....
"as árvores somo nozes"




:D

onirê disse...

parece a letra duma música que eu curto...
a música teve um final mais feliz (em um certo ponto é, mas o resto da letra é tão... impactante)
e trata bem a realidade, adoro isso *-*
nada de poemas com coisas platõnicas; a realidade consegue ser bem mais bela que elas, só pelo simples fato de existir
né não??=3

fuiz!!
=***

César Fernández disse...

[Sobre o teu comentário]
É, eu fico meio em dúvida, penso: "Poxa, se eu desapaixonei é porque não tava realmente apaixonado..." Mas logo chego à conclusão de que não desapaixonei, apensa desencanei, o sentimento fica :S

A não ser que a moça em questão tenha me causado alguma decepção e arruinado com tudo o que eu havia idealizado sobre ela, aí sim, a paixão se vai...
[mas não foi esse o caso]


[Sobre o teu post]
Nem sou digno de comentar algo tão belo.

César Fernández disse...

"apensa desencanei, o sentimento fica :S"

apenas#

Milla Loureiro disse...

Bela partida,bela saída!

Deixo-te um bilhete,Uaiiii...

"voltarei sempre...asta la vista,baby"

Hélder disse...

a troca de falas é inteligente.

mostrando o mesmo sentimento de despedida em um e em outro.

xD
gostei muito


x*

subby disse...

é eu nunca pensei que o término de um amor pudesse ser tão bonito. ;)
parabéns às duas.
brilhantes!

**:

Claudia Lis disse...

“Au Revoir”

Confesso que adore vê-la utilizar essa expressão.

Pena que ambos tiveram que fechar as portas. Mas se é o melhor a se fazer, então que assim seja. Belo texto e idéias!

*Visitarei o blog da sua amiga sim!

Beijos

Pedro disse...

Será isso possível??
como uma pequena garota consegue ser tão genial ao escrever??
juro Lu, as vezes eu fico besta quando leio seus textos...
parábens é pouco, sem definição.

Lu, continua assim...

te adoro vic?
bju.

,,
*

Soturno disse...

Ummm, a senhora é mśúsica também é?

:***

Mila disse...

ui lua, a gente vai virar música se depender do meu violão ^^

au revoir

Ivson Oliveira disse...

Sabe que eu já tô virando leitor oficial do teu blog, né? Pois é, vou postar de novo pra elogiar novamente. Esse texto, "au revoir", talvez seja o melhor dos teus que eu já li até agora. É avesso ao romantismo e ao platonismo do "amor sob o guarda-chuva" (acho que o título é esse). mas apesar disso, também é sentimentalista. Essa separação estranha e surpreendentemente bilateral de um casal, mostra respeito mútuo, o que sobrou do que talvez tenha sido uma relação feliz.
Sem brigas, sem apelos, mas com muita dor, eles se deixam livres, despedem-se com um poético e delicado, "au revoir".

Parabéns a ti e a tua amiga, viu? Elaentra pro hall das pessoas que julgo geniais.

JULIANA SILVA disse...

adorei o texto.

mó legal a parceria.

muitas vezes já é tarde e a gente nem percebe, persistindo assim em algo que não vale a pena.

;*

, disse...

nossa..
a parte de deixar um recadinho embaixo da xicara de café

amei

Jeniffer Santos disse...

to apaixonada por esse poema.
grande idéia de vcs.
ficou divino!
beijos!

Anayar disse...

só podiam ser minhas amigas...




Riover Ua

Menina Lunar disse...

Oh céus, que coisa tão linda é retratar um "final" de uma maneira tão lírica, criativa e brilhante...
Amei!!!

O café hoje tava uma delícia. =D

Bjos e um final de semana perfeito pra ti!! =]

PS: Meu messenger tá em depressão e se recusa a funcionar direito, embora eu me esforce por dissuadi-lo. Quando ele melhorar e vc tiver on, a gente conversa =p

ALF O Extasiado disse...

Esse duplo términi, duplo fechar de portas escancara perda de sentimento.

Dúvidas, decepções. O que houve?

O texto é profundamente triste, ao meu ver, mas no momento em que podemos perceber que o que havia era um falos amor, não fica dificil entender porque não foi eterno...

sim, um jogo perigoso. Cada um decidiu por terminá-lo. :)

Gostei do texto. Fizeste um jogo entre os personagens de forma esplêndida.

Beijos.

ps: aiai, menina, outra vez cafezin delicioso hein. hehe

Johnnatan disse...

Já comentei no blog da tua companheira, agora estou aqui para dar minhas congratulações a ti!
Parabéns, de verdade!
Gostei muitíssimo!

Fernanda disse...

Que lindo! Parece música. Se vcs duas cantarolam já devem ter pensado nisso, né?

Parabéns e au revoir!

Bjos!

Gabi disse...

"Eu fiz um texto,posso ler pra tu?"
"Pode,leia"
"Já é tarde amor[...]"

perfeito³

Já disse e digo sempre

Eu sempre vou estar por perto pra ouvir tuas poesias

te amo

;*

CH disse...

Vim...
Outra xícara de café me apetece :]
Vim tbm para provar das novas, traduzidas em texto agradável, de boa prosa/poesia.
Trabalho em parceria assaz interessante. Vou aproveitar e, seguindo a dica, conferir o blog destacado.
Abraço do
Carlos

Mário Cardoso disse...

é duro admitir que já é tarde, que algo que era bom já não produz o bem. queria dizer essa frase "Não me espere, não volto mais.

muito bom.
Abraço Menina e para a outra menina tbm.

Claudinha disse...

Oi! Vim retribuir a visita e conhecer seu espaço. Adorei! Os dois textos são complementares e indicam perfeitamente a atmosfera do casal. Beijos! Voltarei!

, disse...

temos cantores beem melhores, menos reconhecidos mas melhores.. rsrsrsrs, a voz dela é boa, mas as musicas nossa... se ela fosse cantora de mpb seria sensacional, as pessoas pensam que aqui na Bahia é só Ivete Sangalo, Timbalada e afins rsrssr, tem coisas que valem a pena... tem gilberto gil aqui em conquista msm, chico cezar...

festival de inverno
é um vestival que acontece todo ano (a tres anos alias) de rock e mpb... ano passado veio enghaw w los hermanos entre outros... queria que viesse de novo pelo menos engenheiros

, disse...

é como se fosse uma mini edição do festival de verao em slvador jah ouviu falar?

Hum disse...

com uma sincronia dessas era pra eles tarem juntos...

vida de vidro disse...

Um poema inteligente e original. Muito bem escrito.
Obrigada pela visita. **

Dani Torres disse...

Muito bom...
Final surpreendente...

bjus

Adoro seus textos!

Catharina disse...

n se diz adeus em frances. nem em mais nenhuma lingua

diovvani mendonça disse...

Suas cositas, são sempre d+ e eu?
"Vou embora, fecho a porta
A porta do teu amor no meu coração também"

AbraçoDasMontanhasGerais

Paulo Fernando disse...

Demais! Partiu meu coração a sensibilidade de ambas as autoras. Trata-se de um tufão demasiado de despedidas com um toque amargo de desejo perdido. Pelo menos, no caso dos personagens, a verdade foi entregue a porta do bolso (ou do café), de modo que ambos soubessem o verdadeiro sentimento que pairava no ar. O que o corpo não consegue dizer, as palavras exprimem... O pedaço de papel foi a ponte - mal destruída - que fez o veículo dos dois desabaram de felicidade...

Bjos!
Gostei bastante!

Alê Namastê disse...

Ops! Músicas e letras...adoro!
Beijos*

César Fernández disse...

rsrsrs...

Aquilo É uma música^^


o nome da música é 'Coma' da banda Tequila Baby^^

Pare & Pense disse...

garotaaa... mto show msmo

tu escreve mto msmo...
faz a cada um pensar e se ver como personagem de cada texto... cada um se inclui em seus textos.. de um lado, de outro ou no texto inteiro...

tu nos propicia um mundo incrivel, onde tua imaginação eh senhor do nosso ser e assim brinka com a gente e a gente ama isso...

nunka pare de escrever ... de brinkah ca gente, pois assim nos divertimos, nos identificamos e somos feliz... e sendo feliz te fazemos feliz...

deixo-te um bilhete

"sempre me espere aki... smpre voltarei"

bjooo garotaaa...
amo mto td issu.. huahuaha
bjo nas crianças aewww

ALF O Extasiado disse...

pasa no meu blog.

rsrs

:)

falta um pouco do seu perfume por lá

beijos

Marco Schiavo disse...

Ficou maravilhoso Lu.
Parabéns.
Um fim sem mágoas, sem tristeza.
Beijo

Rickie disse...

Como diz Los Hermanos (não sei se vc curte ...)

"Sai pq eu já descobrir... Que posso viver sem ti ... Que posso viver em paz ..."

Ótimo texto !!!

=***

Ariane disse...

passei na porta e senti um cheirinho bom de café,daqueles que convidam não,daqueles que obrigam você a entrar e tomar uma xícara entrei...gostei do gosto, encorpado, forte e marcante.

beijo

até mais
*obrigada pela visitinha lá no meu ninho...

Perdição disse...

"Inês saiu dizendo que ia comprar um pavio pro lampião
Pode me esperar, Mané, que eu já volto já
Acendi o fogão, botei água pra esquentar
E fui pro portão só pra ver Inês chegar
Anoiteceu e ela não voltou
Fui pra rua feito um louco
Só pra ver o que aconteceu
Procurei no hospital
Procurei na Central e no xadrez
Andei a cidade inteira
Mas não encontrei Inês
Voltei pra casa triste demais
O que Inês me fez não se faz
E no chão, bem perto do fogão
Encontrei um papel escrito assim:
Pode apagar o fogo, Mané
Que eu não volto mais"
(Adoniran Barbosa)

acho que é mais ou menos isso!!!né!?

linda sua poesia mesmo...fiquei impressionado!!!!Parabéns