sexta-feira, 2 de novembro de 2007

Valsa do sem fim.

Ninguém nunca soube.
Ninguém nunca sentiu nada.
O mundo parou nos olhos de ninguém.
A saudade ficou.
A saudade e a idade.
A idade essa sim passou, foi para bem longe, onde não se pode mais alcançar.
Os cabelos ficaram brancos, a memória nunca mais voltou.
E a solidão sempre fica.
Aqui.
Do lado de lá só tem desprezo, onde do lado de cá só tinha amor.
A idade e a saudade, a saudade e o amor.
O amor chegou agora, atrasado.
Nessa festa tão bonita onde tem palavras.
Tem samba e tem sabor.
Sabor de estrada.
Daquelas que não tem volta.
Mas tem começo, meio e fim.
- Hoje um pedaço de mim foi embora. -
- Hoje um pedaço de mim nunca mais voltou. -

74 comentários:

Ch disse...

Notou que a valsa é a única dança em que se desliza, assim como numa espécie de sonho?
.
Pois bem, a senhorita se aventura bem na poesia, assim como na prosa[crônica íntima]. Assim consigo definir mais ou menos a forma como escreve, a linha mestra de seu pensamento.
E sempre se sai a contento!
.
Sirvo-me hoje de um capuccino [trouxe a menta comigo].
Abraço do
Carlos

César Fernández disse...

a tendência é essa...
quanto maior a idade maior a solidão, a saudade, o desprezo...


o café aqui é sempre perfeito.
:]

Paulo DAuria disse...

"O amor chegou agora, atrasado.
Nessa festa tão bonita onde tem palavras.Tem samba e tem sabor"
Adorei esse verso! Dava pra fazer um samba mesmo... Paulinho da Viola cantando... Já pensou que chic, menina?!!!

Grande Beijo
Paulo DAuria

Anayar disse...

Tem sempre tudo
sardade

Pedro disse...

A vida é muito tempo gasto,
a vida é uma estrada.
Por isso, pare no acostamento da sua vida, naquele lugar onde a vista é a mais bela, pare e descanse seus olhos, aprecie a vista e depois de estar relaxado continue sua viagem...
a viagem pela estrada da vida.

Rafael Velasquez disse...

você escreve tão bem.

parabéns!!!
não deixa o café esfriar.

ALF disse...

O tempo passa e o seu talento se aprimora. E seu café fica mais delcioso.

:)

Uma valsa que embala o coração.
Belissimo texto.

Beijos Ana.

ps: Êxtase atualizado. hehe

Mila disse...

espero que não tenha sido um pedaço muito grande.

A valsa é muito bonita pra se dançar sozinha ;)

Mila disse...

absorver faz parte.
é pra compartilhar as tristezas e alegrias do mesmo jeito, diluídas.
;*

Marco Schiavo disse...

"Dizem que a solidão até que me cai bem".
Nem mais açucar, nem mais pó.
Está na medida.
Beijo!
Cuide-se.

Kari disse...

Que valsa mais linda!
Me pergunto sempre, por que as mais belas escritas ou poesias são sempre tão tristes....

Beijos,
Kari

Enterufter disse...

Mais uma vez soube conduzir muito bem as palavras.

Os passos saíram perfeitos como nos pés de bailarinos.

Lindo, lindo!

Grande beijo!

Mariana, perdida em si mesma disse...

Belas valsas quase sempre parecem ter um toque de tristeza.

São lindas ao infinito.

menina lunar disse...

tomara que tenha sido um pedaço triste, e que o samba e o amor sejam alegres e incessantes.

beijo Lua!!

Arthur Araújo disse...

Bonita poesia. Tem coisas que realmente nunca mais voltam a ser parte de nós, mas talvez em algumas pequenas partes.

Bjs!!

Novo post: Tentar sem Medo

_ _ _ _ t _ _ disse...

Eu espero que meu amor não se atrase e que o lado de seja sempre amor.
Adorei! Muito delicado e a melancolia deu um tom firme e marcante. Gosto de coisas tristes, são mais verdadeiras, humanas, tem aquele frio existencial comum a todos.


:*

Bill disse...

E o amor sempre a chegar, atrasado, trazendo mistura de tudo...

Belas palavras (=

ótima semana

(=

alexandre disse...

O tempo só melhora o que já é bom. E você...

inutilia sapiens disse...

você é perfeita...
e esse foi tão intenso.
saudades...
besos.

Lívia Russo disse...

Algumas vezes esses pedaços nem devem voltar mesmo...a gente deve aprender a viver sem eles...
=/

beijos menina que escreve bem !!!

:*
:*
:*

Rogério Felício disse...

Gostei desse café..vou até dançar...rssss

Lais Mouriê disse...

Triste e lindo! Uma facada!

Bjos

cesar martins disse...

inevitável solidão.. moça, ja devo ter dito, mas seus textos mexem comigo.

abraços e café.

paulo dauria disse...

Oi Lua!
A nossa troca de comentários sobre valsas, sambas e poesia, acabou resultando no poema que tá no meu blog hoje.
Confere lá e me diz o que achou!

Grande Beijo
Paulo DAuria

Quem disse...

How ...
Heita saudade do ninguém !

piá bão.

Bejoz Menina do reggae ... exuberante como sempre

Aparece no meu orkut, ok ?!

♀.mary ienke.♀ disse...

Me emocionei nas duas frases finais.
Muito lindo!

Me deixaram um meme, então lembrei de vc você lá no blog!

Beijão;*

Mariane Monteiro disse...

qnto tempo sem vir a esse belo lugar. Menina poeta, seu texto como sempre - lindo! Mas penso q em vez de pedaços irem embora, eu me expando nos tempos da vida. bjsssssssssssssssssssss

subby disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
subby disse...

mas a essência fica, essa sempre fica.
e no seu caso é das melhores.

FINA FLOR disse...

pedaços vão e vem, mas como dizia Drummond, belíssima, o coração fica!

tum tum tum

beijos e boa semana

MM.

Khrisna Ferraz disse...

Olá!

Me envie um email com o seu endereço para que eu possa te enviar o cd com a gravação do seu programa.

O Blog destaque do mês, além de ganhar prêmios terá o seu programa exibido mais uma vez.

Acesse www.delaswebradio.com.br clique no selo do BLOG TRACKS e saiba mais.

Abraços

Khrisna Ferraz
k.ferraz@delaswebradio.com.br

Dani disse...

Lua, que bom voltou!!!
Posso classificar como uma "suave melancolia" o seu texto?
Bom demais de se ler.
Estava com saudades do seu café =)
bjs

Fê Probst disse...

Que poema lindo. Suave. Tocante.
Linkei você. Certamente apareço mais vezes. Adoro poesias :)

diovvani mendonça disse...

Sigamos, vida-estrada-dentro no aprendizado de trasmutar toda DOR que, em nós quiser fazer morada.
~^^ ~Abraço~^^ ~

Bill disse...

Passando para reler (=

Ótimo fim de semana pra tu

:*

O Inexorável disse...

"O amor chegou agora, atrasado"

Muito bom moça

Parabéns

Kielma Farias disse...

Linda a poesia, o peso da idade para alguns realmente não é bom a solidão é o pior.

beijos

Claudia Lis disse...

Lua,

Primeiro, quero dizer que gostei do novo layout. Duas colunas laterais heim! Que chique!

Lindo texto e esse trecho me tocou mais:

“A idade essa sim passou, foi para bem longe, onde não se pode mais alcançar.”

Ah Lua, tento incansavelmente amarrar a idade no pé da minha cama, mas ela foge sempre! E é tão rapidinha que as vezes nem a vejo partir.

P.s.: Desculpe a demora de responder, é o tempo. Mas tô colada com esse Café.

=)

Beijos

inferno da consciência disse...

um expresso, sem açucar, por favor.

acho que desencantos e sem fins são sem fins.

a gente sempre volta!

curti muito os infernos daqui!

bjs

A. fontelli disse...

ana é regada de música, música, música...

=]

programa de rádio?
que chique!

beijooos!
=**

Consternado disse...

Voltei!

ALF disse...

saudades
;)

Mary disse...

Desilusão, desilusão
Danço eu dança você
Na dança da solidão...
- Paulinho da Viola


Lembrei da música. Lindo teu blog! :)

Beijos.

Cruela disse...

para Kari:
pq como dizia o poetinha: mas pra fazer um samba com beleza é preciso um bocada de tristeza...

Múcio L Góes disse...

um verdadeiro sonho de valsa...

ainda ontem li "A chave", de Machado, onde uma valsa roubou a cena.

bjo, moça.

Loh_rayne disse...

Saaaaaudades ao extremo dos seus perfeitos textos

:*

Bruno disse...

Sei que eu devia comentar sobre o post -que está lindo, aliás, como sempre-, mas ouvi o programa na rádio e achei o máximo! Parabéns, muita inspiração pra você sempre.

Beijo

O Profeta disse...

Passei para te desejar


Bom domingo


Mágico beijo

Mila disse...

você tem um amor assim.
falta só escolher o nome das crianças.

beijo em sidny ;*

Petit. disse...

Deslizei na tua valsa.

atrás da porta disse...

...mas comentar o que? sem palavras!

bjs.

Rafael Velasquez disse...

foi sem deixar um recado.


beijo.

david santos disse...

Por favor!


A FILHA DO JUIZ

Punhos de oiro nas mangas da blusa da filha do Juiz,
Punhos estáticos na cama de Flavia,
Terá sido esta a justiça que o povo quis?
Haver mulher com filha cheia de tudo sem nunca andar grávida?

David Santos

ane(lise) freitas disse...

eu sempre volto
feito um cão
sem sono

THiago RangeL disse...

eeeeei
voltei
\o/
ahuaahu
lindo como sempre...

amuleto novo =]

Anne disse...

Que lindo esse post...um tanto triste, mas mto belo!!!

Heyyy, kd vc mocinha??? Volta logo, saudade das suas belas palavras! Bjos

Gracy disse...

Lua...que saudade daqui..
já tava me fazendo mal essa vida de não ler mais texto seu sabia?

parabens pelo programa de radio..


texto muito bom


bjo

Cackau Loureiro disse...

um Sonho de Valsa...

texto ótimo dimais da conta!

Analuka disse...

Caminhos de amor são desenhados e temperados com cores e dores, prazeres e dissabores, sonhos e saudades... Bonito teu poema. Abraço alado.

Nathália Affel disse...

ótimo café!
parabéns!!
=)

Beijos

Claudia Lis disse...

“Hoje um pedaço de mim foi embora.
Hoje um pedaço de mim nunca mais voltou.”


Mas a vida ainda não acabou Lua. Quem sabe, algum dia esse pedaço de você até encontre o caminho de volta. Ou então quem sabe, você encontra um outro pedaço (um melhor ainda)? Texto lindo, como sempre!

P.S.: Desculpe a ausência. É tempo apertado. Olha, deixei prêmio para você lá no LIS’UPGRADE, quando tiver um tempinho passa lá para pegar, ok?

=)

Beijo e saudade

MH disse...

Quando eu comecei a trabalhar com propaganda, eu tinha um professor de redação que me dizia: ESCREVER E RITMO. E esse texto tem ritmo...ritmo de valsa...lindo mesmo. Parabens

marcelo henriques

O Profeta disse...

Pelo caminho da minha lembrança
Semeei o vago na tua procura
No tear da incontrolável vontade
Teci-te um manto da…seda mais pura…

Esta é uma preciosa vontade minha
Vinda do fundo do coração
Que tenhas mil venturas este dia
E nunca percas a paixão

Boa semana


Mágico beijo

MH disse...

Só uma perguntinha: quando faz café com leite, você coloca primeiro café ou primeiro leite?

marcelo henriques

Lunna Montez'zinny disse...

Eu prefiro a água que irá usar para preparar o café. Me sirva depois dos demais...

Cheguei e fiquei, senti a saudade nos olhos e a solidão nas veias. Segue o arrepio inquieto e o suspiro que vem lá de dentro. Tudo mais é dilema e não se apresenta.

Deixo agora o pó para fazer o seu café e ir bebericarando pelo caminho. Que tal participar de uma Coletânea que vive a sua sétima edição? Caso se interesse, puxe a cadeira e vamos nos apresentar.
Abraços na madrugada...

aLêeee disse...

realmente um pedaço da gente se vai e parece q ninguem se importa
ninguem sente a sua dor, ninguem esteve no seu lugar.

Palomilla disse...

Talvez umas coisas nunca voltem, talvez outras coisas nunca mudem..


Triste, real, longe, longe.. Um calorzinho no coração.

Fernanda Alves. disse...

Me identifico mto com seus textos... são escritos com a alma!
Farei visitas constantes tá?!
Espero visitas tuas tb!

Bjos, e mta inspiração.

Alê disse...

Sumida!
Bom final de semana!
Beijos

Alisson disse...

Putz, no meu antigo blog, lá pelos anos de 2002 ou 2003, fiz um post sobre a noite, e coloquei esse quadro de Van Gogh que vc usa de template. Pelo menos, na fonte que eu pesquisei, tava lá que era dele, e o traço parece muito o de Girassóis.

Mudando de assunto, gostei muito daqui. Congratulations pelo blog.

. Duda; disse...

Nossa vida é uma sucessão de cristais quebrados, o tempo passa todo o tempo, não falo só do tempo cronológico do relógio que nos vigia marcando nossos passos, mas sim do tempo saudoso, do tempo amigo, do tempo feliz.
Parabéns, texto magnifico;
saudades de passar aqui pra um café, quem vai de expresso gelado? rs;
:*

Clarissa Macau. disse...

menina, gostei.

Cackau Loureiro disse...

Selinho no café para ti!

bjs

FERNANDA & SONETOS disse...

Olá passei para deixar-te um abraço de carinho.
Fernandinha