domingo, 8 de junho de 2008

Cotidiano. [estória de uma vida feliz]

O sol sempre saia pela manhã e se punha a tarde. O galo cantava as cinco, mas a vida começava antes das quatro. De fora pensavam que essa vida era difícil, mas era até gostosa, vivendo-a com carinho e dignidade.
Mesmo com os pés gastos e o coração cansado, sorrisos não faltavam não. Mesmo sem luz em casa, ou a tão sonhada televisão, o que sempre sobrava era a imaginação, o que não era nenhum pouco má, para poder contar aos pequenos as estórias de guerreiros e princesas as quais costumavam imitar em suas brincadeiras de infantes.
Aos domingos a missa, os vestidos mais bonitos de cada guarda-roupa iam a capela rezar. A comida na mesa sempre se servia para mais um. O coração de cada um deles era grande. Acredite seu moço, a felicidade também.

15 comentários:

Maria Joana disse...

há quanto tempo não via um post por aqui. Eles fazem falta!

Ahh.. tenho saudades de mais simplicidade.

Beijo, moça.

o antiambiente disse...

é estranha a surpresa que encontrar A felicidade nas coisas simples traz. isso sempre me faz pensar em como ficou complicado encontrar qualquer felicidade em cadeias mais complexas.

saudade daqui. que bom que voltou.

Alê disse...

Haja coração!

Míope disse...

Ah, a felicidade também.
Ela não tem hora pra chegar,
mas quando chega todo mundo sente.

Bejo.

César Fernández disse...

Eu acredito. :)

FINA FLOR disse...

enfim, a felicidade nas pequenas coisas ;-)

beijos, querida

MM.

Lunna Montez'zinny disse...

A simplicidade das coisas no permite sempre sermos felizes, não é mesmo? Adorei seu post, se bem que isso não é novidade. Abraços meus

mary ienke disse...

To passando com menos frequencia, mas sempre venho aqui para ouvir suas histórias.
Sim, parece que eu consigo ouvir, são muito reais.

Beijo!

Eva disse...

Gostei do seu texto!
Ah um café com adoçante, por favor!
Bjs

inferno da consciência disse...

as vezes a felicidade e o coração são enormes, mas a vida é curta... curtinha!
beijos

expresso sem açucara, please!

Gracy disse...

que saudade de provar dessas palavras, com gostinho de samba.

em cada lugar uma felicidade, diferente por coisas e razoes diferentes, mas ela sempre fica lá

Regis Falcão disse...

Um breve relato de uma adorável vida imaginada com cheiro de café quentinho e boas histórias.

beijo, moça!

luiz disse...

é impossivel nao sentir a intensidade desses versos, dessas palavras tão certas qt incertas, tao diretas qt indiretas..
fazem vc sentir q ainda sente, q seus sentimentos estao vivos e flor da pele..
as descrições minuciosas, o formato dos personagens as vezes tão curtos, mas tão reais..
e a incrível incerteza da vida, do q é ser feliz, do q é estar feliz..

garotabossanova disse...

A história de uma vida simples e intensa.Amei tudo por aqui.Tão lindo!Abraço grande!

Larissa Bohnenberger disse...

A felicidade está realmente em saber enxergar a beleza em cada simplicidade do nosso cotidiano. Lindo texto!
Bjs!