domingo, 9 de novembro de 2008

Auto-retrato com capa.

O coração para
Enquanto a cidade arde.
De dia.
Pessoas e sorrisos.
Pequenos olhos que não entendem nada.
Existem?
Inocente, sorri para um estranho.
O mundo não é de todo mal.
Não me reconheço no espelho
O retrato borrado que tentei esconder
Ao passo que me vejo,
O café esfria na xícara.
O tempo passa lá fora.
Pessoas.
Á porta, com olhos brilhantes uma menina espera.
Ele não virá.
Não ontem, amanhã talvez.
A vida é agora
Banal.

18 comentários:

Rafael Velasquez disse...

Essa menina-espera gira, gira e gira. Alguém pediu "guarde seu sorriso-poesia para mim".


boa semana.

Maria Joana disse...

"O café esfria na xícara.
O tempo passa lá fora.
Pessoas.
Á porta, com olhos brilhantes uma menina espera.
Ele não virá."

tocou-me

acqua disse...

Que delícia de poesia... Fiquei aqui a imaginar a angústia da espera. Quem de nós não sabe o que é isso? Abraços meus

Augusto S. disse...

somos o agora....

ou então, passamos pensando em ser.

: D

Carla Silva e Cunha disse...

ola

voltei para dizer que a originalidade do seu blog me agrada muito...continue.


Muitas felicidades

carla

http://www.arte-e-ponto.blogspot.com

Thiago disse...

eu gosto da espera..da ansiedade que ela causa...do querer mais que bem querer...eu gosto disso.

deposito um tanto de sorriso todas às vezes que passo por aqui, tem guardado todos eles numa caixinha?

Um dia mostra-me todos eles :)

. fina flor . disse...

esperar não é comigo, rs*

beijos, bonita e boa semana

MM.

aLê :) disse...

pare de esperar e saia se ocupar. esperaré um verbo abstrato q e nao voltarei a conjugar

molin' disse...

então a gente se perde se encontrar de novo...
beeijos

e-letrizada disse...

vejo meu reflexo em xicara esfriar
o tempo e pessoas passar
enquanto meu olhar continua ardente a te esperar.

Belo texto!
Me ins pirou. haha :)

:*

Ana Paula disse...

Bonito poema moça...(:

Thiago disse...

tudinho, sem quê, nem porquê. adoro você.

Long disse...

voltei, quem sabe para ficar...
obrigado pelo café!

. fina flor . disse...

bela,

Passo para deixar um beijo de natal com perfume de rabanada e desejo de um "dois mil e love" repleto de gratas surpresas :o)

Beijos,

MM.

Mago disse...

Um bom começo pra uqem espera é continuar, ainda que continuar seja deixar passar aquilo se esparava. Um grande abraço e gostei de sua casa. Qurenta anos sme Manuel, eu que o diga, saudades contidas dquilo que com ele não vivi, apenas reinventei o que gostaria de ter vivido. Feliz 2009!

Codinome Pensador disse...

Adorei o poema, sensibilidade na medida certa

"A vida é agora
Banal"...
...Viva a não banalização!!!
...Viva a originalidade!!!
...Viva a autenticidade!!!

mary ienke disse...

Sumidaaaaa!!!!

maa.rcela disse...

parece que tem um suspense nessa sua poesia, nao sei explicar, mas adorei!
baaci.