quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Último dia.

- O que você olha?
- A vida que passa.

- Se arrepende?
- Um pouco, talvez...

- E agora?
- Estou em pedaços.

- O que vê?
- Nada.

- O que deseja?
- Um pouco de luz.

- Ainda dói?
- Nunca parou.

- Entendo.
- O que queres?

- Um pouco de paz.
- Entendo.

- [...].
- Até. (levantou-se, saiu, não olhou pra trás.)


-

Enquanto conversavam, a chuva caia lá fora, pessoas e pessoas viviam, sonhavam, sorriam, sem se dar conta de que era agora o último dia.
Ela saiu, não olhou pra trás, faltava agora apenas algumas horas, era o último dia, sabia disso, mais do que qualquer outra pessoa, se sentia só. Deixou tudo de lado, o nome, a vida, a história, queria apenas sentir. Antes de ir, se deixou ficar, vagou pela vida que teve, pelos sonhos que possuiu, pelas lembranças mais felizes. Sorriu, fechou a porta, os olhos, e foi. Não mais voltou.

9 comentários:

Maria Ienke disse...

"- O que vê?
- Nada."

Considero a parte mais dolorosa...

Belo texto!
Um ótimo 2010 para ti :)

molin' disse...

que lindo!
um 2010 de muita luz a todos nós, sempre.
um cheiro

keila lima disse...

Despedidas!!

:)
Adorei os textos!!

Felipe Dib Boufflers disse...

belas palavras!

Bruno disse...

A dignidade da partida.

Eolo, Senhor dos Ventos... disse...

Lua... Partir faz parte das mudanças da vida.
Mas o que foi importante fica, ainda que circunscrito ao seu tempo.

Bom ler o que você escreve.

Se cuida.

fernanda.sanson@hotmail.com disse...

Estou eu em frente ao computador pois é o único modo de saber como anda o jogo do coringão. Santa coincidência... inventando distrações na net, joguei o nome de minha nova família com o casamento e achei "Lua Durand", com uma poesia e um ponto de vista tão explicitamente cru e simples que se torna único, e complexo...
Parabéns!
Fernanda Sanson (agora também) Durand

Ana Elisa disse...

nossa , é realmente profundo , '' ainda doi ?-nunca parou'' me emocionei , mas acho que se nós só olharmos pras coisas sem tentar fazer nada pra muda-las nunca vai parar mesmo

Vanessa disse...

"Antes de ir se deixou ficar"

...e depois foi, mas sempre vai voltar(ainda que na saudade).


Lindo texto!