domingo, 31 de janeiro de 2016

Sobre sentir: Saudades.

O dia hoje está bonito, mas não mais bonito do que o dia em que você se foi. Aquele dia em que te levamos para o mar, e tu se misturasse com todas as águas do mundo, e nós sorrimos e choramos ao mesmo tempo, porque ali, naquele lindo dia, naquele único momento, de uma vez e para sempre você estava em nós, e nós estávamos em você, e assim ficará até o fim dos dias nossos, nós que ficamos aqui.
A saudade que ficou vez ou outra me faz rir, lembrando das coisas boas que vivemos nos últimos vinte e cinco anos passados, e as vezes me faz chorar, não de tristeza exatamente, mas de ausência, uma ausência tão presença que para mim parece que você está aqui, e que a qualquer momento vou te ver.
Hoje, hoje era um dia certo de te ver. Hoje completaríamos um ciclo. Hoje você faria 90 anos, e eu sairia correndo com flores, alguma lembrança ou tão somente um abraço, pois o que realmente importa estaria dentro desse abraço.
Hoje ainda assim é momento de celebrar e agradecer, agradecer ao acaso, a Deus, ou ao destino, a oportunidade de ter te conhecido, e de alguma forma, ter nascido através também de você, pois você gerou alguém, que me gerou.

Todas essas palavras são apenas saudade (mas não dói em mim, tá?)
Tenho plena certeza que ainda vamos nos encontrar, e todo o tempo que levará para isso acontecer, será no fim, apenas segundos, perto da eternidade que ainda há pela frente.


Luiza.
Luiza's (90 e 25 anos)
31 de Janeiro de 2016.

Nenhum comentário: